<$BlogRSDURL$>

(Re)nascido


Um blogue a toda a largura (redimensionável pelo leitor)

terça-feira, janeiro 31, 2006

Para quando um Coração de Leão? 

O Xerife de Nottingham espanhol instituiu severas restrições a todos os fumadores, sobretudo nos locais de trabalho. Veio a descobrir-se, esta semana, que ele não trabalha no palácio oficial. O nosso Xerife, como já pouco mais consegue esmifrar a quem trabalha e desconta, lembrou-se dos que nada possuem: quem não fizer prova de que ganha menos de 14 salários mínimos perde algumas "benesses entre aspas". Ora, nessa situação estão aqueles que menos informados andam, menos capacidade de deslocação exibem, mais cuidados de saúde precisam, mais probabilidades têm de deixar passar a oportunidade e acabar por engrossar mais os cofres do Estado Esbanjador.

CAP @ 1/31/2006 10:10:00 da tarde

Comentar (5)

Efeitos secundários da poesia 

(O ficheiro esteve disponível durante uma semana) Dia Mau Não quis guardá-lo para mim E com a dimensão da dor Legitimar o fim Eu dei Mas foi para mostrar Não havendo amor de volta Nada impede a fonte de secar Mas tanto pior E quem sou eu para te ensinar agora A ver o lado claro de um dia mau Eu sei A tua vida foi Marcada pela dor de não saber aonde dói Mas vê bem Não houve à luz do dia Quem não tenha provado O travo amargo da melancolia E então rapaz então porquê a raiva Se a culpa não é minha Serão efeitos secundários da poesia Mas para quê gastar o meu tempo A ver se aperto a tua mão Eu tenho andado a pensar em nós Já que os teus pés não descolam do chão Dizes que eu dou só por gostar Pois vou dar-te a provar O travo amargo da solidão É só mais um dia mau Ornatos Violeta, O Monstro Precisa de Amigos, 1999

CAP @ 1/31/2006 12:32:00 da manhã

Comentar (8)

domingo, janeiro 29, 2006

Eu sei que se deve consumir fresco, mas assim não será um exagero? 

copyright-cap Vinhas do Cartaxo.

CAP @ 1/29/2006 10:32:00 da tarde

Comentar (3)

sábado, janeiro 28, 2006

Is this what they call 'get high'? 

Ouvir Low até ao outro lado da exaustão. Tenham um óptimo fim-de-semana!

CAP @ 1/28/2006 01:00:00 da manhã

Comentar (2)

sexta-feira, janeiro 27, 2006

No fundo, é tudo uma questão de 

confiar confiança!

CAP @ 1/27/2006 08:42:00 da tarde

Comentar (12)

quinta-feira, janeiro 26, 2006

Imperdível! 

Uma boa maneira de convencer uma mulher de que o sexo é boa ideia é amá-la. Isabel R. Vão e leiam tudo. Vale bem o tempo dispendido e é educativo, ainda por cima.

CAP @ 1/26/2006 08:01:00 da tarde

Comentar (6)

quarta-feira, janeiro 25, 2006

(Re)novação 

Sem lareira agora, pois foi instalado um sistema de aquecimento central com recuperação do calor.

CAP @ 1/25/2006 11:43:00 da tarde

Comentar (6)

terça-feira, janeiro 24, 2006

Lembra-te! 

copyright-cap A tua felicidade nunca pode ser construída sobre o mal dos outros.

CAP @ 1/24/2006 06:11:00 da tarde

Comentar (5)

segunda-feira, janeiro 23, 2006

Alfabeto incompleto V 

E É... Exercício da psiquE Era uma vez um airE EternidadE EclipsE E...
Este é o último capítulo do Alfabeto incompleto. Passaram-se dois anos. Felizmente tudo está melhor contigo, amigo.

CAP @ 1/23/2006 10:22:00 da tarde

Comentar (2)

Bíblico 

Clicar aqui para ouvir

mc solaar.jpg

Solaar pleure Fuck a terra, se tenho de morrer eis o meu testamento: Depositai cinzas na boca de todos os nossos adversários Escorraçai à cabeçada, kick os falsos que vêm meditar Quero flores e crianças, que a minha morte sirva o seu futuro. Compreenderão talvez, o sentido do sacrifício. A diferença entre os valores e o artifício. Sei quem chorará e porque o fará, Vós sois os eleitos, não haverá lugar a novos-ricos Apenas gente da rua A imprensa cor-de-rosa só falará de sem-abrigo e rendimento mínimo Fatos mal cortados, mesmo se eles queriam vestir-se bem Aqui jaz Claude..., iniciais MC Um miúdo que quis que a vida dos outros fosse como uma poesia E que, sobretudo, não acredita que haverá dez mil virgens Digo-o pela minha família, eu não caí em espiral. Atiram-me terra, depõem algumas flores. Só, sob o seu chorão: Solaar chora. Solaar está na hora Ouve, Solaar chora A minha alma eleva-se, vejo-vos em contra-plano É com os que já partiram que me vou reencontrar Não vos inquieteis, não! parto para o paraíso. Não para me pavonear, mas para professar a sétima profecia. Fiz frente aos mestres, aos padres, aos traidores, Aos hipócritas sem cérebro que dançam ainda o funky jerk. Se és tu, inclina-te, segue cabisbaixo e cala-te. Arranja uma aura, senão segue, olha: apaga-te. Desculpai-me pelo mal que possa ter feito, foi involuntário Fui mercenário, mais do que missionário Lamento e, por ser honesto, desejo que Deus me chicoteie Deus tu és a palavra, é preciso que Te respeitem Arcanjo, compreende-me em nome do Pai Alguns acham-me excepcional, mas não fiz o básico O mike chora, o papel chora, a bic chora E sob o chorão: Solaar chora. Estou no paraíso, vagueio pelas planícies Em busca de golpistas no jardim do Éden Controlei os anjos, nada de ódio, nada de inimigos Senão saco da naifa e inauguro o assassínio no paraíso. Esquivei-me de cada vez que me provocaram Contemplativo e ordeiro, perdoei sem perdoar Mas não era um herói, apenas um tipo feito de ossos e água Agora sou uma alma que plana, perdida sem a sua caneta. Éden exterminador, anjo exterminador, Porteiro matador do divino examinador Assegura-me que é por desdém que eu viajo com os anjos E envia-me já para as chamas e para a lama. 500 one + 165, 111 x 6, o código de barras do Anticristo Vejo porcos e javalis O fogo e o sangue ligados Rezo porque tenho medo Satanás ri Solaar chora, Solaar chora, Solaar chora. Não, porquê eu? É um erro Guarda-me, sou nobre de coração Parem este calor, cuspo sobre Belzebu Manterei a fé e domino o uppercut Porquê esta condenação? Porquê estas chamas? Porquê esta torrefacção que nos crema? Este asno de Satã plana sobre as nossas almas Ele vive pelo fogo, morrerá pelo lança-chamas Do lago Lancelot, duplo A do Graal Rabinos, Padres, Imãs Orai, ajudai-me, porquê eu Porquê este karma, Zarma Levei a fé até à mão de Fátima Sou como um gladiador desperado Enviado ao inferno para uma missão comando Lúcifer não vês que Deus é forte Se estamos soldados, enviar-te-emos encontrar a morte. Solaar chora e as suas lágrimas apagam as chamas Liberta as almas, faz renascer Abraão O diabo agoniza, unamos as nossas forças Buda grande Arquitecto, Teresa enchamos o peito Orai, ajudai-me, ele vacila, ele coxeia Ele consome-se, ele fumega, já só tem uma pata. Vejo que ele sofre, vejo que ele berra Ele criou o Mal e é o Mal que o queima O Bem penetra na Besta do Apocalipse Como impulsionado por uma hélice para que a sua aura se eclipse Rael, Ezequiel, vêm com a luz combater o Mal Supremo O Mal grita, ouço-o gritar Flores crescem, El Diablo está carbonizado Ele implode, ele explode, E da antimatéria brotam equimoses Satanás está morto, o Bem recupera a vida Para quando a terra como novo paraíso Não sabemos o que fazer, Já não sabemos o que fazer O Inferno é a Terra e quem a gere, Lúcifer. Mc Solaar, Le 5ème As, 2001 Espero que gostes

CAP @ 1/23/2006 01:04:00 da manhã

Comentar (7)

sábado, janeiro 21, 2006

19-1-2006 10.30 AM 

Andam faunos nos bosques.

CAP @ 1/21/2006 12:17:00 da manhã

Comentar (6)

sexta-feira, janeiro 20, 2006

Sexta 

fixa-te nos olhos O mundo gira e avança, mas há coisas que não mudam.

CAP @ 1/20/2006 07:36:00 da tarde

Comentar (9)

quinta-feira, janeiro 19, 2006

Alfabeto incompleto IV 

D Já Donzélio não sou!... Menino e moço me levaram de casa de meus pais. Era fria e escura a mansão do Senhor: Proibições e privações passei. Cresci, corri mundo... do equador a linha dobrei e falei, de tudo, de nada, do que não queriam ouvir... E assim continuarei!

CAP @ 1/19/2006 12:10:00 da manhã

Comentar (11)

segunda-feira, janeiro 16, 2006

E, no fim, chove 

Dark Sanctuary - Les Mémoires Blessées (O ficheiro esteve disponível durante uma semana) Dark Sanctuary, Les Mémoires Blessées, 2004 Duplamente dedicada ao JQ do MdA. Obrigado, José!

CAP @ 1/16/2006 12:28:00 da manhã

Comentar (5)

sexta-feira, janeiro 13, 2006

À escuta do telefone 

Quem nada deve, que pode temer?

CAP @ 1/13/2006 10:49:00 da tarde

Comentar (6)

Alfabeto incompleto III 

C Sê Tântalo, se queres tentá-lo Mas não esqueças a sobriedade Pois aí reside a verdade. Sê Sísifo!... afinal és docente, Já estás habituado. Um grifo, uma fénix, Como o passarinho... que Sempre recomeça ... e o uísque que se evapora... a tarântula, que a outro devora... vamos embora!...

CAP @ 1/13/2006 05:22:00 da tarde

Comentar (3)

quinta-feira, janeiro 12, 2006

Quase no tecto do mundo 

copyright-cap A propósito de paisagens. Espero que te agrade.

CAP @ 1/12/2006 01:28:00 da manhã

Comentar (3)

terça-feira, janeiro 10, 2006

A blogosfera também é 

Memória! Apesar da abertura diária de novas sucursais do consumo imediato e desenfreado; apesar da velha canção Chiclete, dos Táxi; há folhinhas amarelas que perdurarão.

CAP @ 1/10/2006 01:12:00 da manhã

Comentar (8)

segunda-feira, janeiro 09, 2006

Mudam-se os tempos... 

Hoje, conspira-se em pizzarias.

CAP @ 1/09/2006 11:23:00 da tarde

Comentar (5)

Importa-se de repetir?... 

Rímur (O ficheiro esteve disponível durante uma semana) Kem ég enn af köldum heiðum Hríðarvöldin vetrarríku villtan tróðu dans; von að köld í veðri slíku væru ljóðin manns. Blik frá rauðum ástareldi eftir nauðir mér sumarauðugt sólarveldi síðan bauð hjá þér. Ástin meðan öllu réði okkar geði hjá allt var kveðið eins og gleði entist héðan frá. Steindor Andersen & Sigur Rós, Rímur EP, 2001 (É que não percebo mesmo nada!)

CAP @ 1/09/2006 12:34:00 da manhã

Comentar (25)

sábado, janeiro 07, 2006

Alfabeto incompleto II 

B Pleno de esperanças... Ele – que não nós! Parece pesado das andanças. Muda – para sempre? – a voz. Com uma semana de atraso, (Para já) Cisma no tempo perdido, Treme de prever o arraso De mais tempo vencido. Como a passarinha, etc.

CAP @ 1/07/2006 06:17:00 da tarde

Comentar (1)

sexta-feira, janeiro 06, 2006

Partir 

copyright-cap Acima das nuvens, do mar, de tudo.

CAP @ 1/06/2006 09:57:00 da tarde

Comentar (6)

Ao falar 

Fugia-lhe a boca para a vontade.

CAP @ 1/06/2006 12:16:00 da manhã

Comentar (5)

quinta-feira, janeiro 05, 2006

Cromos para troca (o elo perdido) 

Só faltava este! Sim, que o Garcia Pereira é como os excluídos, pequenino de mais para uma série de culto. Obrigado à Jacky, pelos outros quatro, e à Maria Árvore por este.

CAP @ 1/05/2006 10:14:00 da tarde

Comentar (4)

Alfabeto incompleto I 

A Quando a manhã vai a meio e o barulho se confunde com o ruído ele chega – troando – ao nosso seio (mal) disfarçando que da cama é saído. Como o passarinho, etc. Por isso, seguindo Maturana, se fores mais rápido que ele, dá-lhe passagem: ama-o! E verás um sorriso nele. Como o passarinho, etc. Perora... por gestos mil intervala pouco – é verdade, duelista por uma vírgula, um til de Donzélio tem a saudade. Como o passarinho, etc. Como o passarinho, etc. Como o passarinho, etc.

CAP @ 1/05/2006 01:02:00 da manhã

Comentar (2)

quarta-feira, janeiro 04, 2006

Não há fumo sem... vingança 

Na sala de fumo do meu local de trabalho andam a deixar uns panfletos de produtos para deixar de fumar. Qual será o retorno mais apropriado? Publicidade a emagrecimentos milagrosos?

CAP @ 1/04/2006 06:44:00 da tarde

Comentar (2)

Já foram ao Google hoje? 

CAP @ 1/04/2006 03:21:00 da tarde

Comentar (11)

Pessoas & 

copyright-cap As fúrias aguentam-se melhor que as amarguras.

CAP @ 1/04/2006 12:51:00 da manhã

Comentar (9)

terça-feira, janeiro 03, 2006

Instantâneo 

Usava umas calças tão justas que, a cada movimento, os braços se adiantavam ao corpo, enquanto as pernas pareciam atrasar-se.

CAP @ 1/03/2006 12:41:00 da manhã

Comentar (4)

segunda-feira, janeiro 02, 2006

Rap canadiano, conheces? 

até dá autógrafos (O ficheiro esteve disponível durante uma semana) J'aurais voulu J'aurais voulu être un artiste pour faire un vulguaire étalage de mes talents, pour apparaître comme par magie sur vos écrans, pour voyager sur les plages traverser l'océan, pour compter les étincelles dans vos yeux géants, pour faire les palmarès des mes états d'âme décadants, que les clochards m'arrêtent pis m'disent qu'y'on vécu dans mes 4 temps, et quand qu'on sert l'espoir renaisse que tous ensemble on chante en même temps j'aurais voulu être un artiste pour entendre ma voix parmi ces mélodies, pour enfin connaître le sort et son ironie, j'voudrais bien mettre la clé dans porte de mon p'tit logis, pour déménager quelque part où on vit la nuit, autour de moi ça se gâte l'industrie s'ennuie, on essaye de réinventer l'rock par un mise en pli j'voudrais être une star du bon vieux temps qui aujourd'hui en rit, partir un mouvement de Paris jusqu'à St-Henri, non j'frai pas mon fendant ni même ma tête enflée tellement qu'j'serait gentil les gens diraient que j'sais bien danser, j'donnerai des spectacles de 3 heures avec 4 rappels jusqu'à ce que j'm'effondre sur la scène et qu'on me ramasse à la pelle, j'voulais entendre des milliers d'fans répondant à l'appel, manger autre chose que d'la pizza pis des falafels, rentrer dans n'importe quel club sans même faire la file..j'pense que.. J'aurais voulu être un artiste Refrain en fait chu pas un cas si isolé, chu comme tous vous autres, tout le monde a rêvé d'être artiste un jour ou l'autre, voir sa tête sur les affiches au lieu du gros rouleau, faire la fête sur la piste s't'à chaque jour nouveau, mais moi j'vais m'rendre au sommet pis ça j'te l'promet chu pas le mec qui s'arrête devant ces défis là tu me connaîs, j'voulais qu'on m'entende résonner comme les vieux Jam sonnaient parce que.. J'aurais voulu être un artiste Refrain pourquoi j'voulais l'faire? pour rendre ma mère fière pour être sûr que celle que j'aime soit toujours sincère, aussi pour mes frères y faut qu'certains sortent de la galère là j't'envoie pas des blagues en l'air pourquoi j'voulais l'faire? pour rendre ma mère fière pour être sûr que celle que j'aime soit toujours sincère, aussi pour mes frères y faut qu'certains sortent de la galère pour pouvoir dire pourquoi j'existe Refrain (bis) Damien Damien, Damien, 2005

CAP @ 1/02/2006 09:37:00 da tarde

Comentar (2)

domingo, janeiro 01, 2006

O futuro celebra-se agora! 

copyright-cap 2006: Ano Internacional dos Desertos e da Desertificação

CAP @ 1/01/2006 06:34:00 da tarde

Comentar (3)

| fim da página principal |

BlogRating

alta en buscadores
Contador de Visitas

online
Tantos enganados...


referer referrer referers referrers http_referer
Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Rights on the Web
Ajude a Combater o Spam! Clique aqui!

Motorizado por Blogger.

Technorati search
Who Links Here